SIM Engenharia no II Simpósio Internacional de Resíduos de Serviços de Saúde

Postado por | Sem Tags | Eventos

“Estamos muito felizes em poder participar do SIRSS, viemos em 2016 para a sua primeira edição, naquele momento apenas como ouvintes.

O Brasil tem uma grande carência de debate nesta área, principalmente no que se refere aos resíduos infectantes. Este ano, sensibilizados com o objetivo do evento, decidimos além de participar, também patrocinar a realização do mesmo, podendo assim entender melhor as demandas e expectativas do mercado neste setor.

O Simpósio tem uma proposta bem abrangente, atendendo os profissionais da saúde, como também as empresas responsáveis pelo tratamento de resíduos e os órgãos de fiscalização, sendo portanto de extrema necessidade para os atuantes no ramo.” Eduardo Lavieri, (SIM Engenharia)

O público do II Simpósio Internacional de Resíduos de Serviços de Saúde não só participou ativamente com muitas perguntas aos palestrantes, como acolheu com empolgação o lançamento da terceira edição e deu muitas sugestões. Um evento aprovado pelo público e que deve crescer ainda mais em 2018.

“Aprendi muito com as palestras. É necessário fazer um gerenciamento de resíduos de saúde em Atibaia. Trabalho na Vigilância Sanitária, pretendo levar as informações e adotar o plano’’, afirma Lourdes Aparecida Pinsan, técnica de enfermagem na Prefeitura da Estância de Atibaia.

Para Elaine Scheffer, gestora de Meio Ambiente da Stericycle, os temas desta edição foram atuais e desafiadores. “O foco foi tanto para geradores como para destinadores finais, transportadoras, que estão presentes. Muito interessante. Gostei dos temas e espero que continue assim para estamos aqui no ano que vem e nos próximos simpósios agregando conhecimentos”.

Luiz Ricardo Teixeira Soares, da empresa Tecnologias Verdes, veio de Porto Alegre/RS para o Simpósio. ‘’Nossa empresa trabalha com resíduos hospitalares. Eliminamos resíduos contaminados na área de saúde que enfrenta um grande problema, pois depende da autolavagem, que não os elimina só faz a descontaminação. Nossa tecnologia não emite gases tóxicos. Vim na primeira edição, considero o Simpósio muito bom e acho que pode ser ainda mais focado nos resíduos de serviços de saúde. O advogado Fabrício Dorado Soler, que participou do debate no primeiro dia, esclareceu as minhas dúvidas. Temos tecnologias muito boas no país e os investidores estão aparecendo. O governo precisa abraçar essas soluções’’.

A engenheira civil e administradora hospitalar Katia Nakassone também ressaltou a qualidade das informações obtidas em relação à legislação. ‘’Cuido da manutenção civil e da engenharia clínica do Hospital SBC. O hospital é pequeno, mas encontra as mesmas dificuldades de hospitais de grande porte. As pessoas continuam com dúvidas sobre a legislação. A motivação para vir nesse simpósio é esclarecer as dúvidas. É necessário que haja parceria entre as empresas públicas e privadas para definir as diretrizes’’.

Na opinião do biólogo Marco Andre Giovannini Hinojosa, que trabalha na Gerência de Pesquisas da Companhia Municipal de Resíduos Sólidos do Rio de Janeiro, o evento foi muito instrutivo. “A COMLURB trata de resíduos sólidos e resíduos de quatro hospitais municipais. É muito bom aprender e tomar como alerta os informes das atualizações da lei. As palestras foram esclarecedoras, aprendemos coisas novas e queremos implantar essas ações para melhorarmos o tratamento de resíduos sólidos’’.

CARTA DE AGRADECIMENTO DO II SIRSS A SIM ENGENHARIA PELA SUA PARTICIPAÇÃO NO EVENTO.

Fonte:

II Simpósio Internacional de Resíduos de Serviços de Saúde: público participa ativamente e sugere atividades para a edição 2018